Pesquisadores identificaram 6 “tipos da Covid-19”

 132 views

Pesquisadores identificaram 6 “tipos da Covid-19”

Pesquisadores do King’s College, localizado na cidade de Londres, identificaram seis diferentes “tipos da Covid-19”. Desse total, o estudo aponta que cada uma delas é caracterizado por um conjunto específico de sintomas. 

Segundo Claire Steves, autora que liderou a equipe no estudo, “essas descobertas têm implicações importantes para o atendimento e o monitoramento das pessoas mais vulneráveis à forma mais grave da Covid-19”. 

A pesquisa concluiu que embora tosse persistente, febre e perda de olfato (anosmia) sejam geralmente apontados como os três principais sintomas da Covid-19, as pessoas podem experimentar uma ampla gama de sintomas diferentes.

Enxaquecas, dores musculares, fadiga, diarreia, confusão, perda de apetite e dificuldades respiratórias. Já a evolução da doença pode variar de sintomas simples de um resfriado comum, erupções cutâneas simples e condições graves podendo levar a morte.

Vamos a lista de tipos e sintomas identificados pela pesquisa:

  1. “Gripe” sem febre: enxaqueca, dor muscular, tosse, perda de olfato, dor de garganta, dor no peito e a ausência de febre. 
  2. “Gripe” com febre: enxaqueca, perda de olfato e apetite, tosse, dor de garganta, rouquidão e febre. 
  3. Gastrointestinal: enxaqueca, perda de olfato e apetite, diarreia, dor de garganta, dor no peito e ausência de tosse. 
  4. Grave nível um (fadiga): enxaqueca, perda de olfato, tosse, febre, rouquidão, dor no peito e fadiga. 
  5. Grave nível dois (confusão): enxaqueca, perda de olfato e apetite, tosse, febre, rouquidão, dor de garganta, dor no peito, fadiga, confusão e dor muscular. 
  6. Grave nível três (abdominal e respiratório): enxaqueca, perda de olfato e apetite, tosse, febre, rouquidão, dores de garganta, no peito, abdominal e muscular, fadiga, confusão, dificuldade respiratória e diarreia.

Com a classificação, os cientistas concluíram que entre 1,5% e 3,3% de pessoas com grupos 1, 2 e 3 necessitava de assistência respiratória. 

Já a porcentagem daqueles que manifestaram sintomas dos grupos 3, 4 e 5 foi de 8,6%, 9,9% e 19,8%, respectivamente. Por fim, quase metade dos pacientes do grupo 6 foi parar no hospital, em comparação com 16% dos pacientes no grupo 1. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *