4 questões sobre a reinfecção por Covid-19

 137 views

4 questões sobre a reinfecção por Covid-19

A reinfecção é confirmada após 2 testes PCR positivos com intervalo de 90 dias entre eles, além do sequenciamento de genomas mostrando cepas diferentes

Perto da marca de 200 mil mortes por covid-19, o Brasil se deparou no início de dezembro com um novo número: o de casos de reinfecção.

Até esta segunda-feira (21/12), a plataforma Covid-19 Reinfection Tracker registrava 30 casos confirmados de reinfecção no mundo e 2.049 sob suspeita.

Dos 30 casos confirmados, o intervalo médio entre a primeira e a segunda infecção foi de 80 dias. Um deles resultou em morte.

O primeiro caso confirmado no mundo, em agosto, foi o de um morador de Hong Kong de 33 anos.

Ele teve covid-19 primeiro em março, e depois em agosto — foram 142 dias de intervalo.

Na primeira ocasião, ele teve sintomas leves; Ele fez testes e ficou sabendo de sua segunda infecção mas estava assintomático

Já no Brasil, o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de reinfecção em 10 de dezembro, sendo, com uma profissional de saúde de 37 anos, moradora de Natal, portanto no RN, que teve sintomas leves e PCR positivo em junho e outubro e passa bem

Uma auxiliar de enfermagem de 41 anos de Fernandópolis em SP, teve seu segundo caso de COVID-19 confirmado
Ela teve sintomas em ambas infecções e, segundo o secretário de saúde do município, Ivan Veronesi, passa bem.

“Para realizar o sequenciamento genômico, é importante uma boa qualidade da amostra, com carga viral suficiente.

Às vezes, essa primeira amostra coletada lá em abril, por exemplo, foi armazenada em um freezer que varia muito a temperatura, porque não tinha mais freezer (adequado); ou foi deixada em temperatura ambiente em algum momento.

Isso pode degradar o material genético viral — é fácil ocorrer a deterioração deste material”, explica Resende, que atua diretamente com o sequenciamento genético do vírus.

“É uma realidade do nosso país a dificuldade de armazenar muitas amostras. Muitas delas estão sendo descartadas.”

Para os casos de amostras para confirmação da reinfecção, o intervalo entre a primeira infecção e a segunda deve ser de no mínimo 90 dias

há casos com intervalo que variam entre 10 dias e 185 dias.

Riscos Coletivos e também Individuais sobre a reinfecção de COVID-19

Um homem de 25 anos, portanto ainda jovem, teve sintomas leves na primeira vez e ficou hospitalizado na segunda. Já uma mulher de 51 anos teve sintomas leves nas duas infecções

Ainda assim, um paciente reinfectado pode continuar transmitindo a doença para outras pessoas mesmo sem sintomas

Os casos de reinfecção, por sua vez, têm acontecido em geral com pessoas saudáveis, por fim bastante precoce o entendimento

Nosso sistema imunológico, no entanto, se defende em duas frentes e continuamos com 4 questões sobre a reinfecção por Covid-19

Sendo assim, a resposta da adaptação leva um tempo, pois alguns estudos referentes à covid-19 sugerem que a produção de anticorpos começa após 10 dias.

Não se sabe ainda quanto tempo a pessoa fica imunizada após a primeira infecção, porém outros coronavirus dão dicas

Quatro deles produzem sintomas de um resfriado comum e portanto têm resposta imune de vida curta, com pacientes podendo ser reinfectados um ano depois.

No entanto, um estudo de Londres sobre o novo coronavírus, aliás bastante recente, sugeriu que os níveis de anticorpos contra ele diminuíram em três meses.

“A reinfecção não se dá tanto pelo vírus e o quanto ele evolui, ou seja, pela pessoa e sua capacidade de produzir anticorpos contra o vírus”, diz a pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz.”

4 questões sobre a reinfecção por Covid-19
Se quiser saber mais sobre saúde, clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *