jornal-peruibe-mamografia-cancer-de-mama-peruibe

PREFEITURA COMPROU MAMÓGRAFO EM 2014 E AINDA NÃO FOI UTILIZADO!

A mamografia é o exame mais indicado para conseguir um diagnóstico preciso do câncer de mama, mas nem todas as mulheres da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, tem fácil acesso ao exame. A pior situação é em Peruíbe, onde há mamógrafo mas o aparelho não está funcionando e os moradores precisam viajar cerca de uma hora para fazer o exame.

De acordo com a Federação Brasileira das Instituições Filantrópicas e Apoio à Saúde da Mama (Femama), se o câncer de mama for descoberto logo no início, a chance de cura sobe para até 95%. Mônica Assis, sanitarista da Divisão de Detecção Precoce e apoio a Organização de Rede do INCA, diz que o câncer de mama pode ser percebido pela própria mulher por meio do auto-exame.

“Pode sair algum líquido que não está relacionado à amamentação. Pode ser um nódulo, como é, na maioria das vezes, e uma alteração no formato da mama. Outro sintoma clássico é a própria pele. Ela fica mais espessa e comprometida, como se fosse uma casca de laranja, ou também a alteração de mamilo. Um sintoma comum é a dor na mama. Entretanto, muitas vivenciam esse problema no período menstrual. É interessante que se perceba se é uma dor diferente e se a dor persiste”, explica.

Mamografia 
Além de realizar o autoexame, não se deve descartar a mamografia. A Femama orienta que o exame seja realizado anualmente em mulheres com idade a partir de 40 anos. Antes dessa idade, as mulheres devem solicitar ao médico a realização do exame clínico. “A mamografia ou o ultrassom mamário mostram a lesão. A mamografia no SUS é considerada o método mais importante para registrar o câncer de mama. Não tem nenhuma tecnologia dessas novas que tenha se tornado padrão”, afirma Mônica.

Para ela, é preciso melhorar o nível do diagnóstico no Brasil. Algumas regiões e cidades são mais privilegiadas que outras. “Entre a suspeita e a confirmação não se pode gastar tempo. Algo que precisa melhorar é a trajetória entre quando ela descobre a doença até a confirmação e a chegada ao tratamento. É esse tempo que pode fazer com que ela tenha a doença mais avançada. A organização de saúde em nível local é muito variada”, afirmou.

Segundo o Ministério da Saúde e o INCA, as mamografias no país cresceram 37%, no comparativo entre os primeiros semestres de 2010 e 2016, passando de 1,6 milhão para 2,2 milhões. Na faixa etária de 50 a 69 anos, o aumento foi ainda maior no período (64%).

O SUS garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres brasileiras em todas as faixas etárias, desde que exista recomendação médica. Porém, as moradoras da Baixada Santista podem encontrar problemas, como demora no atendimento ou falta de equipamento para realizar o exame.

Em Peruíbe, as mulheres não têm onde fazer o exame de mamografia pelo SUS. O aparelho foi comprado, mas não está em funcionamento. Em 2014, Peruíbe recebeu R$ 160 mil para a aquisição de um mamógrafo. O novo equipamento seria instalado no Ambulatório Médico de Especialidades (AME), com o acompanhamento de profissionais especializados.

Segundo a prefeitura, existe a dependência da adequação das obras da sala, especialmente preparada, para atender os requisitos técnicos necessários para o funcionamento do equipamento. O mamógrafo já se encontra no município, porém existe morosidade por parte de licitações e obras.

Ainda segundo a prefeitura, o município faz o agendamento para o AME de Praia Grande, AME de Santos e no hospital Guilherme Álvaro, em Santos, também. A paciente precisa encarar quase uma hora na estrada para chegar a Praia Grande, o local mais perto que tem convênio com a prefeitura.

O que você acha dessa situação?

Quer acompanhar todas as noticias que acontecem em Peruíbe? Curta nossa página no Facebook

JORNAL PERUÍBE: Uma viagem pela terra da “Eterna Juventude”…

Fonte;http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/outubro-rosa/noticia/2016/10/mulheres-tem-dificuldades-para-fazer-mamografia-na-baixada-santista.html

Uma ideia sobre “PREFEITURA COMPROU MAMÓGRAFO EM 2014 E AINDA NÃO FOI UTILIZADO!

  1. Izabel Sant Anna Mota

    Sei bem disso,pq estou com câncer de mama É nunca me senti tão agredida,com dor sem carro e tendo que pegar ônibus para o ame da Praia Grande. Achei isso um absurdo pq até cidades menores que Peruíbe está tendo mutirão e aqui tem mamografo de enfeite nos corredores do ame. Meu médico disse até que se ficar sem funcionamento pode dar problemas pois não pode ficar muito tempo em desuso.na época me revolte tirei fotos e postei na Internet .o problema é que só a minha palavra é pouco.portanto me calo agora,fui encaminhada para quimioterapia e cirurgia em santos mas qdo melhorar,prometi pra mim mesma que vou começar uma luta para acabar com isso é que eu seja a última à passar por todo esse sofrimento.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *